Morre ator Paulo Gustavo aos 42 anos
Reprodução
Morre ator Paulo Gustavo aos 42 anos


Assessoria de imprensa do ator Paulo Gustavo emitiu um comunicado na noite desta terça-feira (4) confirmando a morte do humorista após a informação divulgada mais cedo de que o quadro clínico de saúde do artista era irreversível. Paulo Gustavo permenecia no serviço de Terapia Intensiva. Seu falecimento foi resultado da embolia gasosa disseminada no último domingo, em decorrência de fístula brônquio-venosa. Desde então o estado de saúde do ator veio se deteriorando. Apesar da irreversibilidade do quadro, até o início da noite ele ainda mantinha os sinais vitais presentes. O coração do artista parou de bater às 21h12, de acordo com o último comunicado. Paulo Gustavo estava internado no hospital Copa Star desde o dia 13 de março, na Zona Sul do Rio de Janeiro. 

Segundo fontes do hospital, o ator entrou em protocolo de morte cerebral por volta das 14h30, horário em que os familiares teriam recebido uma ligação da unidade hospitalar para comparecerem ao local. Depois de cerca de 15 minutos, a família chegou a unidade de saúde. Em caso de morte encefálica, somente os familiares podem autorizar o desligamento dos aparelhos que mantém outros órgãos vitais do paciente funcionando. 


Um dia antes da piora - na segunda-feira do dia 3 - a assessoria de imprensa do hospital comunicou que o humorista sofreu uma embolia pulmonar e que o problema teria desencadeado insuficiência cardíaca e lesões cerebrais. 

Você viu?

Segundo o boletim médico anterior, Paulo Gustavo teve os sedativos reduzidos no último domingo (3) e acordou. Ele interagiu com os médicos pela manhã e teve a oportunidade de interagir também com o marido Thales Brettas. Mas à noite o ator teve uma piora repentina, perdeu a consciência e novos exames apontaram a embolia gasosa em seu sistema nervoso central provocado por uma fístola beonquíolo-venosa. 

Paulo Gustavo ficou conhecido no Brasil e também internacionalmente ao dar vida para a icônica personagem Dona Hermínia, que atingiu grandes números de bilheteria no cinema com o filme "Minha mãe é uma peça". A personagem foi inspirada em sua mãe na vida real, Déia Lúcia Vieira Amaral, que manteve anunciada diariamente pelas redes sociais uma corrente de orações pelo ator e por outros pacientes vítimas do Covid-19.  

O ator está casado há quatro anos com o dermatologista Thales Bretas. Os dois haviam ido para Los Angeles, nos Etados Unidos, a fim de realizarem o sonho da paternidade. Como não existe no Brasil "barriga de aluguel", os dois encontraram nos EUA - onde o procedimento é permitido - uma alternativa para o sonho que almejavam juntos. Entretanto, com 21 semanas de gestação, a primeira tentativa foi frustrada em decorrência de um aborto. Apesar do sofrimento, o casal resolveu tentar novamente o sonho de ter gêmeos na Califórnia, dessa vez "alugando duas barrigas", quando acompanharam todo procedimento do Brasil. 

O casal sofreu mais um susto com a chegada do primeiro filho Romeu. O parto foi prematuro, com 35 semanas, e o bebê precisou ficar internado em uma UTI por complicações respiratórias. Romeu teve alta 11 dias após o parto e três dias depois nasceu Gael. E foi justamente nesse período do nascimento dos dois filhos que Paulo Gustavo aproveitou a permenência temporária nos Estados Unidos e gravou algumas cenas do filme "Minha mãe é uma peça 3".

Ainda de acordo com a nota emitida nesta terça-feira, "a família do ator continua agradecendo todo carinho e pedindo orações dirigidas ao Paulo Gustavo, assim como as demais pessoas acometidas por essa doença terrível.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários