Emissora tentou recontratar antigos atores que perderam seus contratos fixos
Reprodução
Emissora tentou recontratar antigos atores que perderam seus contratos fixos

Este colunista noticiou com exclusividade há alguns dias que plataformas de streamings contrataram executivos da TV Globo para um longo planejamento que vai resultar na produção de novelas, e que isso deixou a emissora preocupada. Dessa forma, diversos plenajementos foram traçados na Globo, entre eles  um plano de retomada de contratações de "antigos medalhões da casa" que foram dispensados, e a aplicação de uma nova política de valorização da classe artística por parte da emissora.

Entretanto, a coluna apurou com exclusividade que a maioria desses veteranos procurados pela Globo e que receberam a oferta de novos contratos para retornar à emissora recusaram a proposta. A TV Globo teria entrado em contato com cerca de 25 veterenos, mas quase ninguém teria aceitado retornar à emissora com contratos fixos. E isso tem uma explicação: a imposição da Plimplim em manter controle absoluto de exclusividade sobre seu casting. 


Este colunista conversou com um dos atores contactados e vai manter sigilo em relação ao nome a pedido do próprio ator. Ele já falou com outros colegas de profissão que também foram procurados pela emissora, mas que, assim como ele, também negaram a proposta pelos mesmos motivos que a coluna irá expor. No final, por meio de um grupo do WhatsApp, esses veteranos chegaram à conclusão de que a TV Globo só estaria interessada em impedir o ingresso deles nos canais de streaming, sem garantia nenhuma de que eles voltariam a ser "vitrines" do canal em grandes obras da casa.

Você viu?

Recisão contratual alta e permissão para camapanhas publicitárias

De acordo com esse ator, o primeiro ítem do contrato já desagradou aqueles que não aceitaram a proposta. Estamos falando aqui de uma redução salarial significativa no salário fixo mensal ofertado pela emissora. "Medalhões da casa" foram chamados para retornar com salários que não ultrapassariam os R$ 60 mil mensais. Alguns deles - que recebiam salários que ultrapassavam os R$ 100 mil - foram chamados para retornar ao velho esquema contratual - por quatro anos - recebendo R$ 30 mil.

O segundo ponto que mais teria desagradado esses atores foi a permanência de uma antiga prática contratual da Globo que recai sobre seu elenco fixo. A permissão para conceder entrevistas a outros canais, participar de atrações nos concorrentes, e também a necessidade de autorização para campanhas publicitárias.

A oferta de contrato apresentada aos atores foi de quatro anos. Apesar de grandes atores estarem renovando seus contratos pelo período de dois anos, esses atores receberam a proposta por quatro anos de renovação.  Entretando, ficaram espantados com o valor da multa caso desejassem sair da emissora antes do prazo contratual. Ainda de acordo com este ator que a coluna conversou, o valor da multa é três vezes mais alta do que o percentual das multas utilizadas nos contratos antigos. Isso quer dizer que se o ator ficasse dois anos na emissora e fosse chamado para fazer um outro trabalho - para outro local - e resolvesse rescindir o contrato, a multa seria "extremamente abusiva".

Além disso, a participação constante em novelas hoje na TV Globo - com um mercado tão amplo - seria decisivo para o reingresso contratual fixo com a emissora. Ainda de acordo com esse ator, não havia nenhuma garantia de escalação em novelas, e por isso alguns desconfiaram que a emissora poderia estar apenas tentando tirá-los de circulação com os concorrentes para mantê-los na geladeira dentro da TV Globo.  Dos 25 procurados pela emissora, apenas quatro teriam aceitado a proposta por enquanto.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários