Rita Lee faz o mesmo tratamento utilizado pela apresentadora Ana Maria contra câncer no pulmão
Reprodução/Instagram
Rita Lee faz o mesmo tratamento utilizado pela apresentadora Ana Maria contra câncer no pulmão


Os fãs e o mundo da música estão confiantes acerca da cura do câncer de pulmão divulgado nesta última quinta-feira (20) pela musa do rock Rita Lee. Isso porque o tratamento que está sendo realizado com a cantora é o mesmo feito pela apresentadora Ana Maria Braga, que divulgou a cura da doença três meses depois do diagnóstico. 

O câncer no pulmão esquerdo de Rita foi divulgado pelas redes sociais da própria cantora, e também do marido Roberto de Carvalho. "Nossa Rita submeteu-se a um check-up no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. Os exames apontaram um tumor primário no pulmão esquerdo. Bem assistida por uma junta médica, formada pelo Dr Óren Smaletz, Prof. Dr. José Ribas M. de Campos, Dra. Carmen Silva Valente Barbas e Dr Ícaro Carvalho, já se encontra em casa, e dará sequência  aos tratamentos de imuno e radioterapia. Agradecemos as orações e a Luz Divina", diz o comunicado. 


Rita Lee tem 73 anos. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), esse tipo de tumor atinge cerca de 30 mil homens e mulheres por ano e 90% das causas são ocasionadas pelo cigarro, ou seja, pelo tabagismo. Cabe explicar ainda que o câncer que a cantora apresenta é primário; isso significa que ele nasceu no próprio órgão afetado e que a artista não encontra-se com metástase, quando a doença se espalha pelo corpo. 

Você viu?

Assim como aconteceu com a apresentadora Ana Maria Braga, o tratamento que Rita Lee está utilizando é similar ao que a jornalista enfrentou; ele combina sessões de imunoterapia com a radioterapia. O tratamento é novo e muito mais eficaz do que outras táticas medicinais até então adotadas como, por exemplo, a quimioterapia.

Por ser menos agressiva a imunoterapia também provoca menos efeitos colaterais no paciente. Prova disso é que Ana Maria Braga continuou a todo vapor no trabalho durante seu tratamento. 

Qual a diferença entre imunoterapia e quimioterapia?

É fácil perceber porque o tratamento utilizado pela Ana Maria - e agora também por Rita Lee - representa um avanço em relação ao combate da doença ocasionando muito menos efeitos colaterais. De fácil compreensão, basta entender que a quimioterapia - por anos utilizada como o tratamento padrão - combate e mata as células canceríginas, mas também ataca outras saudáveis e que são importantes para o organismo. É um tipo de tratamento que opta por destruir todas as células da região afetada, saudáveis e ruins, para que todo o mal seja eliminado. Além disso a quimioterapia normalmente é utilizada depois que o paciênte também enfrenta uma cirurgia, e por isso é uma opção bastante invasiva e dolorosa. Muitas vezes a quimioterapia faz com que o paciente também precise ficar internado, principalmente pelo motivo da destruição de parte das células saudáveis, para que as canceríginas também possam ser erradicadas na região onde o tumor se instalou.

A imunoterapia é uma opção nova. Ao mesmo tempo que ela ataca as células canceríginas, ela também deixa o paciente mais forte com a imunidade mais elevada. Ela provoca menos efeitos colaterais justamente porque preserva as células saudáveis, diferentemente do processo de quimioterapia. Isso ocorre porque a imunoterapia descobriu que existiam pontos de conexão entre as células canceríginas e as células imunológiocas, fazendo com que as últimas não reconhecessem as canceríginas. Dessa forma, o novo tratamento corta esses pontos de conexão entre as duas células fazendo com que as imunológicas passem a reconhecer e combater as células doentes sem a necessidade de serem erradicadas. Junto a isso a radioterapia também é aplicada. O tratamento consiste na emissão de radiação contra o tumor para auxiliar na destruição do câncer e impedir que ele cresça. 

O sucesso do tratamento no caso da apresentadora global Ana Maria Braga foi considerado um forte incentivador para que o público ficasse animado e confiante pela cura da musa do rock. Ao descobrir o diagnóstico do tumor em janeiro de 2020, logo após o iniciar o tratamento a jornalista já anunciava a sua cura em abril, ou seja, apenas três meses depois. 

Rita Lee já havia retirado as mamas em 2010 com medo de ser acometida pelo mesmo tumor que vitimou a sua mãe. Na época, ao descobrir o procedimento feito pela atriz Angelina Jolie, ela optou por proceder da mesma forma com a possibilidade de herdar a doença por um fator hereditário. Já em relação a pandemia ocasionada pelo coronavírus, os fãs também ficaram mais aliviados quando descobriram que Rita Lee já tomou a primeira dose da vacina em março.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários