Luan Santana optou por remarcar o show por questão de segurança
Marcelo de Assis
Luan Santana optou por remarcar o show por questão de segurança


Uma grande confusão virou manchete em vários veículos de imprensa depois que o cantor Luan Santana decidiu cancelar um show que faria na noite de São João, no município de Entre Rios, na Bahia. A prefeitura acusou o cantor de fazer diversas exigências e não cumprir o compromisso profissional. Entretanto, a história pode não ter ocorrido da forma como a prefeitura relata em comunicado oficial. Falta de estrutura, inclusive com descarga de choques elétricos, teriam sido os verdadeiros motivos para que o cantor optasse pelo cancelamento do show. Um dos funcionários, inclusive, precisou ser socorrido e hospitalizado.

De acordo com comunicado oficial emitido pela prefeitura da cidade, "a produção do artista Luan Santana apresentou justificativas que não convenceram a produção local, a qual buscou dialogar para encontrar uma solução que não prejudicasse o entrerriense, turistas e fã-clubes. A produção de Luan Santana colocou como exigência que a sua apresentação fosse antes de qualquer artista, ao qual foi atendida pela produção local. Além de todos os outros pedidos técnicos que também foram atendidos. É válido ressaltar que inclusive, a programação oficial foi alterada para atender esse pedido. Não encontramos outro sentimento que não seja indignação com a falta de respeito com todos. Vale ressaltar que a prefeitura cumpriu com todas as exigências contratuais. Em tempo a prefeitura municipal de Entre Rios,  através do seu jurídico, tomará todas as medidas cabíveis."


A coluna teve acesso a um relatório do produtor técnico da equipe do Luan Santana, José Marinheiro, que detalhou os verdadeiros motivos que fizeram o cantor desistir da apresentação. De acordo com o documento, desde o primeiro contato para a realização do evento, foi enviado um rider técnico (caderno de informações com as necessidades referentes à estrutura, som, luz, e demais itens necessários). Ainda de acordo com o relatório, "infelizmente, com o passar do tempo, fooi verificado que alguns itens não estavam sendo atendidos." O documento aponta que foi flexibilizado, da melhor forma, diversos fatores para que a realização do evento não fosse prejudicada. O parecer técnico destaca a falta mínima de condições técnicas e de segurança para o prosseguimento do show em relação ao que foi prometido pela prefeitura local.

"Quando chegamos ao local do evento começamos a montagem do nosso equipamento e nossos técnicos foram conferir a estrutura oferecida. Identificamos os seguintes pontos: não havia a mesa de som solicitada, mas ainda sim tentamos montar para realizar o show. Os equipamentos de luz também não atendiam integralmente nosso rider e boa parte dos equipamentos presentes não estavam funcionando; havia apenas um kit de backline para atender às duas bandas existentes (Luan Santana e Adelmario Coelho), no entanto o material disponível não era suficiente sequer para uma banda; havia apenas um sistema de áudio, um multicabo, também insuficiente para as atrações", destaca o texto.

Mais grave ainda foi o motivo que levou um funcionário a um hospital da cidade: "O palco não havia aterramento, o que causou choques em diversos profissionais ali presentes, inclusive um deles precisou ser socorrido e hospitalizado (funcionário da LS Áudio, locadora dos equipamentos de som e luz); integrantes da banda do Adelmario Coelho e nosso blaster também tomaram choques elétricos".

A assessoria do cantor também desmentiu a informação do comunicado oficial da prefeitura informando que, em momento alguem, foi exigido a imposição para que ele se apresentasse primeiro, "tanto que o outro artista em questão já estava no palco quando foram constatados os problemas e eles optaram também por não se apresentar."

Ainda de acordo com a equipe de Luan Santana, foi conversado com o prefeito e a produção local a respeito dos problemas, e os mesmos tentaram reverter a situação para que o cantor ainda pudesse realizar a sua apresentação, o que não foi possível:

"No entanto por segurança de toda a nossa equipe e pelos problemas técnicos já relacionados, optamos por solicitar uma remarcação. Fomos impedidos de sair com o nosso ônibus que teve a sua passagem obstruída, só liberado após mais de duas horas".

Pelas redes sociais, diversas pessoas que estavam no evento também desmentiram o comunicado da prefeitura: "Ele quer meter a culpa em Luan, gente eu vi com os meus olhos o homem tomando choque no palco. Juro, ali não tinha estrutura", disse uma pessoa pelo Twitter. Já outro internauta disse: "o palco estava cheio de água e o pessoal da produção e afins estavam tomando choque", disse outra internauta.

De acordo com o escritório do cantor Luan Santana, será feito também um comunicado em breve sobre as medidas que serão tomadas em relação ao ocorrido.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários